sábado, novembro 22, 2003

North

Eu não tenho acesso à Veja. Mas quem tem deveria - mesmo - ler a entrevista do Douglass North.

sexta-feira, novembro 21, 2003

Laerte

Quem é o desenhista mais legal do Brasil? Tenho minhas dúvidas. Este post também não tem nada a ver com Economia, mas a Suriá, a menina aí da tirinha ao lado é mais uma criação daquele que um dia, na minha era universitária, criou os palhaços mudos na Circo, junto com Angeli e Glauco.

Aliás, revista boa era aquela. Meu irmão, creio, praticamente se apoderou de minha coleção (completa?) da Circo.

Os quadrinhos de Suriá me fazem lembrar do bom e velho Calvin e Haroldo. Não há muito material de Suriá (aliás, curiosamente, o certo é "Suriá, a garota do circo", o que me faz pensar em quem batizou a antiga revista...) na página do Laerte (ver link fixo ao lado). Uma pena.
Recomendação de leitura

Este livro é uma bela história de perseverança do maior desenhista de mangás japonês: Osamu Tezuka.

Vale a pena acompanhar o surgimento do grande desenhista através de seu contato com a cultura estrangeira num período em que os militares não haviam tomado o poder no Japão. Quando isso ocorre, claro, o leitor percebe como a globalização interrompida pode ter efeitos terríveis sobre a cultura de um povo (exceto para os xenófobos, esta raça que acho, particularmente,...ah...esquece...deixe para lá...).
Uma boa fábula

Eis aqui uma boa fábula sobre economia. Thanks to Ronald.

quinta-feira, novembro 20, 2003

Você acha sua vida dura?

Então leia a do meu especialista sobre URSS favorito:
Richard Pipes.
Eu e meu cabelo

Fui cortar o cabelo. Entrei na primeira birosca que vi no centro de Porto Alegre. Havia um cartaz: "Corte com profissional R$5,00, com estagiário R$4,00, com aluno R$3,00" . Pensei um segundo e decidi pelo "profissional". Veio um moleque me atender. Sabe o que acho: pura discriminacão de preços. Creio que os atendentes são os mesmos, eles deixam o cabeludo escolher o preço apenas para revelar a sua disposição em pagar. Na próxima vez vou escolher a opção "aluno" e veremos o que acontecerá com o meu escalpo.
Dor da rejeição social e dor física são iguais?

A Neuroeconomia tem notícias sobre esta pergunta. E a evidência é a de que..... Adivinhe.
Vernon Smith, Iraque e nenhum biquini

Vernon Smith, Nobel de 2002 em Economia, fala sobre como resolver o problema do petróleo iraquiano. Algum político dará ouvidos à Academia?
Humor

Calvin, Hobbes (Haroldo) e Economia?

Sim, aqui.
A Outra Face vem aí

Transplantes de rostos como em A Outra Face? Sim, parece que já tem gente preparada para realizar este tipo de operação.

Será que estamos diante de um mundo no qual a identificação individual ficará cada vez mais difícil? Poderá o sonho dos anarquistas e dos anarco-capitalistas vencer o medo? Terroristas terão a cara do Príncipe Charles? Mulheres vão ter, no armário, um compartimento para "rostos de festas, de domingo, etc"? Riscos de conhecermos pessoas "falsificadas" existirão? Saddam poderá ter mais sósias do que antes?

Sei lá. Mas que é bacana a tecnologia, isto é. Ela só avança.
Entre céu e inferno!!!

Quem diria...Faz bem para o crescimento econômico acreditar que se você for um mau menino, você queimará para sempre no Inferno. Aqui e aqui.

terça-feira, novembro 18, 2003

Quem é Alvaro Vargas Llosa?

Eu sei. E você? Sabe? Ele tem um excelente artigo na The Independent Review de algum ano (não me lembro). E tem também este artigo aí embaixo.

TCS: Tech Central Station - Latin America's Russian Dolls

E aí? Adivinhou quem ele é?
Hoje assisti esta palestra...

...do meu velho amigo Carlão. Realmente bacana a idéia do artigo. Alguns alunos podem ter achado o tópico avançado mas foi genial.

Valeu pela ajuda, meu velho!
Milton Friedman (is) Everywhere

Milton Friedman é homenageado num evento com vários bons artigos. Leia alguns deles! O link tá aí embaixo. Reparem na variedade de temas tratados e, claro, nos meus autores favoritos: Tyler Cowen, Ben Bernanke, James Gwartney, Allan Meltzer, Gary Becker, Peter Boettke, Terry Anderson e Richard Stroup.

No link você encontra várias das conferências. Aproveita!

The Legacy of Milton and Rose Friedman’s Free to Choose Economic Liberalism at the Turn of the 21st Century - October 23–24, 2003 - A Conference Hosted by the Federal Reserve Bank of Dallas

Agenda

Thursday, October 23
Welcome

* Robert D. McTeer, Jr.
President and Chief Executive Officer
Federal Reserve Bank of Dallas

* Remarks by Milton and Rose Friedman

* Remarks by Alan Greenspan
Chairman
Federal Reserve Board
(via video link)

Session 1—Freedom of Choice in Education

* Eric Hanushek
Hoover Institution
The Toughest Battleground: Schools [PDF]

* Paul E. Peterson
Harvard University
The Theory and Practice of School Choice [PDF]

* Moderator: Mark A. Wynne
Federal Reserve Bank of Dallas

Session 2—The Environment

* Terry L. Anderson
PERC—The Center for Free Market Environmentalism
The Property Rights Path to Sustainable Development [PDF]
(coauthor, Laura E. Huggins)

* Richard L. Stroup
Montana State University
Economic Freedom and Environmental Quality [PDF]

* Moderator: Robert L. Formaini
Federal Reserve Bank of Dallas

Session 3—The Burden of Government and the Path to Reform

* William A. Niskanen
Cato Institute
The Economic Burden of Taxation [PDF]

* Thomas R. Saving
Private Enterprise Research Center
The Transition to Private Market Provision of Elderly Entitlements [PDF]

* Moderator: Harvey Rosenblum
Federal Reserve Bank of Dallas

Session 4—Economic Freedom and Globalization

* Tyler Cowen
George Mason University
Commerce, Culture and Diversity: Some Friedmanesque Themes in Trade and the Arts [PDF]

* Peter J. Boettke
James M. Buchanan Center for Political Economy
Milton and Rose Friedman’s Free to Choose and Its Impact in the Global Movement Toward Free Market Policy: 1979–2003 [PDF]

* Gregory C. Chow
Princeton University
Free to Choose in China [PDF]

* Moderator: W. Michael Cox
Federal Reserve Bank of Dallas

Dinner Address

* Gary S. Becker
Hoover Institution
The Power of the Market

Friday, October 24
Session 5—The Financial and Monetary Framework

* Luigi Zingales
University of Chicago
Financial Markets and Economic Freedom [PDF]

* Allan H. Meltzer
Carnegie Mellon University
Choosing Freely: The Friedmans’ Influence on Economic and Social Policy [PDF]

* Ben S. Bernanke
Board of Governors, Federal Reserve System
Friedman’s Monetary Framework: Some Lessons [PDF]

* Moderator: Harvey Rosenblum
Federal Reserve Bank of Dallas

Session 6—Is the Tide Turning Again?

* James D. Gwartney
Florida State University
What Have We Learned from the Measurement of Economic Freedom? [PDF]

* Raghuram G. Rajan
International Monetary Fund
Will the Tide Turn Again? [PDF]

* Moderator: Virginia Postrel
New York Times

Luncheon Address

* Francisco Gil Diaz
Secretary of Finance, Republic of Mexico
Economic Reforms in Latin America and Mexico: Goals and Challenges [PDF]

Concluding Remarks

* Milton and Rose D. Friedman
Robert D. McTeer, Jr.

segunda-feira, novembro 17, 2003

Se eu fosse psicólogo...

...iria querer trabalhar aqui.
Passagens de graça!

Vejam o que é um setor desregulamentado: a Ryanair está oferecendo até um milhão de passagens aéreas gratuitas na Europa! Na verdade, eles até pagam uma libra, ou euro, da taxa de embarque. Claro que não tem nada no serviço de bordo, os lugares não são marcados, mas, até hoje, nenhum avião dessas companhias barateiras caiu.
Al-Qaida, Iraque, EUA ...

O artigo completo deverá estar online amanhã, acho. Por enquanto, a primeira parte, bastante interessante.
Por que o idiota das Casas Bahia ganha tanto ?

Bem, vocês já devem ter visto aquele idiota histérico gritando "Olhou, levou!" na propaganda das Casas Bahia. Diz-se que esse sujeito ganha R$100.000,00 por mês. Aqui existe uma página dos que odeiam o cara e aqui uma entrevista com ele.
A questão é: Por que ele ganha tanto? Será que as Casas Bahia não encontrariam atorezinhos quaisquer que trabalhariam por um terço do salário?

Aí vão algumas possibilidades para explicar o fato:
- Quem fizer esses papelão estará queimado para o resto da vida. Será sempre o chato das Casas Bahia. Esse salário então terá que pagar então toda a perda de bem-estar (dinheiro+ reconhecimento artístico+...) que o cara deixará de ganhar ao longo da vida.

- Penso se não é o caso do seguinte modelo:
KLEIN, Benjamin e LEFFLER, Keith. The role of market forces in assuring contractual performance. Journal of Political Economy. v.89, n.4, p. 615-641, Aug. 1981.
A idéia é a seguinte: as empresas, para sinalizar qualidade, incorrem em custos naufragados, ou seja, capitais intransferíveis. Fazendo isso, elas indicam para o consumidor que não têm incentivos para enganar o consumidor porque se o fizessem, mais cedo ou mais tarde, seriam desmascarados e perderiam os seus investimentos intransferíveis. Se o McDonald's passar a frustar o consumidor, todo o gasto com publicidade e aqueles horroros luminosos "M" perderão o valor. A publicidade é uma forma de mostrar: "Veja, caro consumidor, como estamos gastando com propaganda! Não vamos te enganar porque esses gastos não poderão ir para outra atividade."
Essa explicação justificaria o fato do salário milionário do sujeito ter "vazado" para a imprensa. O problema é que não sei se o setor das Casas Bahia se encaixa na categoria...

Alguma outra sugestão?

domingo, novembro 16, 2003

The Meatrix.


É eco-chato e anti-capitalista. Mas é muito bacana e bem sacado:

THE MEATRIX

(A propósito, achei o Matrix Revolutions bom pacas. Acabou a filosofada e ficou só pancadaria. Êba!)
Freddy vs Jason

Há muito tempo eu não podia aproveitar um domingo para descansar. Este, finalmente, serviu como um descanso, sem stress, sem chatices, etc.

A única coisa chata foi ficar na fila quase 1 (uma) hora e meia. Mas, pelo prazer de ver Freddy Krueger novamente, valeu. Minha nota: 7.5. Não leva 10 porque as mortes que Freddy causa são bem pouco elaboradas se a gente se lembra do início da série...

Freddy vs Jason Movie Trailer & Official Site: Pics, Pictures, Preview, .Com, Wallpaper, Plot, Poster, Clips