sábado, julho 19, 2003

Com vocês, Milton Friedman

Não sei se o link é móvel. Mas, aí vai!

sexta-feira, julho 18, 2003

Capital Social

Já está mesmo na hora de eu trocar de assunto. Olhem só a programação deste evento.

quarta-feira, julho 16, 2003

Political Dutch Disease?

Este é o post em homenagem ao outro Leo, o Leo Monasterio.

Golpe militar derruba governo de São Tomé e Príncipe

Trecho: O presidente de São Tomé e Príncipe, Fradique de Menezes, que dissolveu o Parlamento em janeiro devido a entraves sobre o direito de negociar os contratos de exploração com companhias de petróleo, está na Nigéria, em visita particular, segundo relatos.

A televisão estatal portuguesa, RTP, disse que a situação estava "calma" e podiam ser vistos postos de controle militar nas ruas.

As disputas sobre petróleo dominaram a vida social e política de São Tomé nos últimos meses. O país tem cerca de 170.000 habitantes e engloba diversas ilhas pequenas na costa oeste da África.


Não é a cara do Leo?
Para o Kenji

Meu irmão fez um comentário sobre agências reguladoras e empresas privatizadas em um dos posts abaixo. Pareceu-me que faltou algum esclarecimento da minha parte. Aí vão algumas sugestões.

1. Fortalecimento regulatório é urgente...
2. O problema da credibilidade...

Claro, para que ele entenda melhor o cumprimento da lei, vale a pena ler este bom FAQ da ANEEL sobre a revisão tarifária. Claro, é bom lembrar que a missão de uma agência reguladora não é o de passar a mão na cabeça de consumidor e nem na de produtor. O objetivo é verificar se existem práticas anti-concorrenciais. Pode-se discutir isto, mas, de qualquer forma, não haverá muita saída pois: (i) ou se concluirá que a agência foi capturada pelos regulados o que sugere sua privatização (pois se voltasse ao governo o risco de captura seria maior) ou (ii) verificar-se-á que o setor privado está descumprindo normas e, portanto, precisa ser acompanhado de perto por agências reguladoras independentes. Neste último caso, claro, estou excluindo o item (i) - a captura - e, ainda assim, verificaremos que uma agência é melhor do que um ministério que, aliás, continua funcionando e gerando ruídos com as agências.

Muito cacique e pouco índio...

terça-feira, julho 15, 2003

A curva de Phillips

Meu amigo Ângelo (PPGE-UFRGS e karaokê brega (Ronda, Garçom) em Porto Alegre) tem um artigo bem interessante com nova estimativa da Curva de Phillips para o Brasil.

Eu sabia que este menino iria matar a pau!
Outra nota aleatória

Não o li, mas parece ser bom: Why Are LAUNCH COSTS So High?.
Ciclos

Boa compra de sábado: Ciclos econômicos e indicadores de atividade no Brasil do Cláudio R. Contador. Mais um daqueles livros do IPEA cuja edição se esgotou e ninguém se lembrou de pedir uma reedição....
Quando suas idéias são mais importantes

"William Niskanen, director of economics for Ford Company being compelled to resign because he was not willing to sign a statement saying that a high tariff on the import of foreign cars was for the benefit of the American people, is representative of the kind of problem we actually face". [Gordon Tullock, Accidental Freedom, Working paper, UCLA, July/1989]

Se isso é verdade, então eis aí um paradoxo econômico (ou uma boa versão de Economia Política Constitucional). Thanks, Buchanan!

domingo, julho 13, 2003

Pesquisa no Brasil

Excelente série de matérias sobre o tema. Destaco a frase: Não temos uma cultura de que conhecimento gera riqueza. Aqui, conhecimento só gera conhecimento.

Quer ler mais? Então clique aqui e siga a sequência de matérias.
Kindleberger morreu

Estamos tristes. Charles Kindleberger, nesta última semana, morreu.
A importância da racionalidade limitada

Já disse Hebert Simon (mais um Nobel de Economia...): o importante é a racionalidade limitada. Ok, mas isso é pouco. Por que ela é limitada? O que a limita? Em que isso altera os nossos estudos sobre o comportamento das pessoas em situações de trocas interpessoais? Bem, há muita coisa sobre isso. Em Escolha Pública, por exemplo, existe a ignorância racional que já discutimos aqui. Outros falam de dissonância cognitiva. Mas o ponto em questão continua sendo um fértil campo de pesquisas.

Agora, o legal é que, pelo visto, os modelos de ciclos político-econômicos devem mesmo se basear neste tipo de hipótese. Pelo menos se a amostra de dados for para o Brasil. Afinal, nossos eleitores parecem mesmo ter memória curta.

Vale dizer: processos de Markov realmente são importantes...aliás, uma curiosa aplicação destes processos aparece aqui.
Onde o governo pisa na bola: ainda G - T

Saindo do ISS, outro problema sério do governo: as agências reguladoras. A gente discutia tanto a política antitruste com a (simpática) profa. Farina na USP mas, infelizmente, parece que a academia não convenceu os políticos da importância do tal marco regulatório. O populismo venceu mesmo?

Falando em populismo, uma outra discussão delicada: microcrédito. Mas, sobre esta, eu palpito depois...:-)