sexta-feira, julho 23, 2004

Coase Vs Olson.

Eu tenho uma orientanda, a Roberta, cujo trabalho de conclusão tem como tema a crítica que o Olson fez ao Teorema de Coase. No capítulo 4 do ótimo Power and Prosperity, Olson argumenta que, mesmo na ausência de custos de transação, o Teorema de Coase pode não ser válido nas questões de ação coletiva.

Ambos fomos convencidos pela retórica do falecido Olson. A minha pergunta é:  o Coase (ou algum coaseano) respondeu à crítica?  Eu e meu assistente de pesquisa (Sr. Google) procuramos e não encontramos nada. Como não quero perturbar a paz do velhinho, gostaria de saber se alguém tem algum argumento em defesa do Coase. Muchas Gracias.

quarta-feira, julho 21, 2004

A pergunta que nao quer calar :
O que fazer com disquetes de 5" 1/4 ?
 
Um belo exemplo dos custos associados ao inexoravel sucateamento tecnologico.

http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=286ENO001

terça-feira, julho 20, 2004

Faleceu Michio Morishima

The Econometric Society announces with sadness the death of its former president Michio Morishima (1923-2004).

Professor Morsihima principal economic interests were in general equilibrium theory, the history of economic thought, and capitalist economic systems. His list of books included Equilibrium, Stability and Growth (1964), Theory of Economic Growth (1969), Marx's Economics (1973), The Economic Theory of Modern Society (1976), Why has Japan 'succeeded'? (1982), and The Economics of Industrial Society (1984).
 
An appreciation written by Nicholas Stern can be found at
http://sticerd.lse.ac.uk/publications/michiobook/intro.pdf

Michio Morishima was elected Fellow (1958) and served as President (1965).
Saddam tinha nada. Nem batata doce.
 
Esta  reportagem do Economist resume muito bem os resultados das investigações nos EUA e na Inglaterra.
http://www.economist.com/agenda/displayStory.cfm?story_id=2920850