sábado, outubro 22, 2005

Rent Seeking e alunos de economia
Nos anos 90 quando ainda era aluno da graduação da economia percebia que entre meus colegas sempre havia um ou outro aluno da engenharia. Ou estavam cursando ambos os cursos ou eram alunos que tinham achado muito difícil as matérias de cálculo e resolveram fazer economia. Hoje, esses alunos praticamente sumiram das salas de aula de economia. No lugar de engenheiros as classes estão sendo ocupadas por alunos que fazem o curso de economia e o curso de direito. Essa é uma das formações mais desejadas: juntar o conhecimento das leis com o do funcionamento dos mercados.
Porque ocorreu essa mudança? Minha dica é que as atividades de caça à renda cresceram no Brasil diminuindo o salário relativo do engenheiro com formação em gestão econômica dos custos em favor do advogado com formação na obtenção improdutiva (ou ilegal?) de rendas.

quinta-feira, outubro 20, 2005

Uma velha discussão entre alunos
Sempre que chego na parte de maximização de lucro das firmas tem um debate sobre qual é o objetivo a ser otimizado pelas firmas. Seria o lucro ou a participação no mercado? Para a Kaiser é lucro.


CORREIO DO POVOPORTO ALEGRE, QUINTA-FEIRA, 20 DE OUTUBRO DE 2005
Kaiser troca participação por rentabilidade
Fernando Tigre disse que perda de espaço é planejada
Com uma participação de 9% no mercado, a Cervejarias Kaiser abriu mão de uma fatia maior no consumo em troca de rentabilidade. Segundo o presidente da empresa, Fernando Tigre, uma reestruturação que aumentou os preços dos produtos Kaiser e Bavária a uma média de 54% entre agosto de 2004 e agosto deste ano resultará num lucro quase três vezes maior do que o do ano passado. 'A Kaiser perde participação de mercado este ano de forma absolutamente planejada', afirmou ele, que foi o palestrante da reunião-almoço de ontem da Federasul.
Tigre argumentou que a estratégia anterior, 'de preços abaixo do possível e do praticável', atingia o maior patrimônio da empresa, que é a marca. 'Adequamos a venda a patamares que dão resposta', acrescentou.
De acordo com o executivo, que ocupa há 14 meses a presidência da empresa, o comportamento do mercado de cervejas está acima da expectativa. 'Esperávamos um crescimento de 4% para este ano, mas, ao que tudo indica, ele ficará em torno de 6%', disse. Para o final do ano, as perspectivas são otimistas. Tigre calcula que as festas de Natal e Ano Novo elevem em 12% o volume de vendas de dezembro em relação a igual mês de 2004. Questionado sobre especulações em torno da venda da Kaiser, Tigre foi evasivo. 'Como é um ativo, pode ser vendida', declarou.

terça-feira, outubro 18, 2005

Corrupção: Fala aí André!!! Essa é com você!!!

Piora posição do Brasil em ranking de corrupção

Quero só ver a resposta do atual governo!
Conseguiram piorar o que já era péssimo!